IOD Corretora de Seguros | Cinco estados puxaram exportações do agronegócio brasileiro em maio
16589
single,single-post,postid-16589,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-5.8,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.4,vc_responsive

Cinco estados puxaram exportações do agronegócio brasileiro em maio

03 jul Cinco estados puxaram exportações do agronegócio brasileiro em maio

São Paulo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais puxaram as exportações do agronegócio brasileiro em maio deste ano. As vendas externas dos cinco estados somaram US$ 5,82 bilhões, representando cerca de 67% do total exportado (US$ 8,64 bilhões) no mês passado. Entre os principais produtos embarcados por essas unidades da Federação estão soja em grãos, farelo de soja, açúcar, carne de frango, café, carne bovina e suco de laranja.

No ranking, São Paulo ficou em primeiro colocado, com exportações de US$ 1,52 bilhão. O complexo sucroalcooleiro liderou os embarques do estado, com US$ 419,48 milhões: US$ 378,03 milhões de açúcar de cana ou beterraba e US$ 41,03 milhões de álcool.

O complexo soja, com US$ 340,72 milhões, ficou em segundo lugar nas exportações de São Paulo no mês passado. Desse valor, US$ 307,53 milhões são de soja em grãos, US$ 28,15 milhões de farelo de soja e US$ 5,04 milhões de óleo de soja.

As carnes ocuparam a terceira posição nos embarques do estado de São Paulo em maio, com US$ 173,34 milhões: US$ 128,75 milhões de carne bovina, US$ 39,48 milhões de carne de frango e US$ 3,35 milhões de carne suína.

Mato Grosso

Mato Grosso foi o segundo estado que mais exportou em maio, com US$ 1,49 bilhão. O complexo soja foi o principal setor e atingiu US$ 1,35 bilhão: US$ 1,07 bilhão de soja em grãos, US$ 268,72 milhões de farelo de soja e US$ 7,51 de óleo de soja.

As carnes ficaram em segundo lugar nas exportações de Mato Grosso no mês passado, com US$ 97,82 milhões. A carne bovina foi responsável por vendas externas que somaram US$ 82,21 milhões, seguida pela carne de frango, com US$ 12,56 milhões, e carne suína, com US$ 441,81 mil. Em terceiro lugar estão as fibras e produtos têxteis, com US$ 17,88 milhões.

Rio Grande do Sul

Com embarques de US$ 1,14 bilhão, o Rio Grande do Sul ficou em terceiro colocado no ranking de exportações por estado no mês de maio. O complexo soja liderou as vendas externas gaúchas, com US$ 640,03 milhões: US$ 524,77 milhões de soja em grãos, US$ 95,05 milhões de farelo de soja e US$ 20,22 milhões de óleo de soja.

Em seguida, estão as carnes, com US$ 154,01 milhões.  No setor, o destaque foi a carne de frango, com US$ 87,93 milhões. A carne suína, com US$ 39,72 milhões, ficou em segundo lugar. A carne bovina, com US$ 15,68 milhões, ficou na terceira colocação.

O fumo ocupou o terceiro lugar nas exportações do Rio Grande do Sul em maio, com embarques de US$ 126,30 milhões.

Paraná

Quarto lugar no ranking das exportações por estado, o Paraná teve vendas externas de US$ 991,23 milhões no mês passado. Desse valor, US$ 493,80 milhões foram do complexo soja: US$ 328 milhões de soja em grãos, US$ 116,63 milhões de farelo de soja e US$ 49,16 milhões de óleo de soja.

O setor de carnes exportou US$ 222,98 milhões: US$ 195,38 milhões de carne de frango, US$ 13,49 milhões de carne suína e US$ 8 milhões de carne de peru. A carne bovina foi responsável por US$ 3,54 milhões dos embarques do estado.

O Paraná ainda exportou produtos florestais, que atingiram a cifra de US$ 123,74 milhões. No setor, US$ 84,36 milhões foram de madeira, US$ 39,38 milhões de papel e US$ 1,28 mil de borracha natural.

Minas Gerais

Minas Gerais foi responsável por US$ 680,74 milhões dos embarques brasileiros. O café foi o destaque, com exportações de US$ 277,49 milhões. Em seguida está o complexo soja, com US$ 198,62 milhões: US$ 185,66 milhões de soja em grãos, US$ 10,77 milhões de farelo de soja e US$ 2,19 milhões de óleo de soja.

O terceiro setor em destaque nas exportações mineiros foi o de carnes, com US$ 68,53 milhões. Nesse segmento, US$ 31,96 milh ões foram de carne bovina; US$ 29,84 milhões, de carne de frango; US$ 4,43 milhões, de carne de peru; e US$ 1,41 milhão, de carne suína.

(Fonte: http://www.agrolink.com.br/)

Sem comentários

Adicione um comentário